Mordomo Dedicado

Junho 5, 2011 § Deixe um comentário

-Chame Clarice para mim! É extremamente necessário que ela esteja aqui!

-Não, não consigo enxergar um só motivo para concordar com você.

-Eu preciso dela…

-O que é “precisar” de alguém?

-É acreditar que pode-se adoecer caso a pessoa não esteja por perto.

-Bobagem! Seu aspecto é completamente saudável.

-Mas meu coração (aperta o peito) está para morrer!

-Não se preocupe, chamarei um cardiologista imediatamente.

-Eu preciso de minha Clarice… somente dela…

-Creio que não, precisa você, de uma série de pessoas, seus empregados, médicos, costureiros, sapateiros, e no momento inclusive, um novo professor de francês, Julline faleceu.

-Julline? Mas, como?! … Clarice pode sem dúvidas, dar-me aulas de francês!

-De forma alguma!

-Clarice é francesa!

-Nacionalidade não é diploma.

-Posso vê-la?

-Mas é claro que pode! És provido de visão, Michael.

-Poderia me chamar de McGregory?

-Tenho que voltar a dispor de formalidades?

-Não, só queria saber se ainda me respeitava…

-Não compreendo.

-E nem precisa, a vida para com você é muito gentil. Sequer conhece a amargura da dor de amar…

-Você está errado!

-Estou? Já amor, Albert?

-Não falo sobre isso. Você está errado em sua pronúncia. Venha, vamos para a sala de estudos.

por Constance, constantemente várias coisas.

Anúncios

Where Am I?

You are currently browsing entries tagged with Mordomo at Old Consciousness.