Horror Art

Janeiro 24, 2012 § 6 comentários

Cá estava eu, olhando sites variados na internet e eis que encontrei por fim o meu estilo favorito arte. Encontrei umas imagens especialmente legais e que me fizeram ter muita vontade de aprender a utilizar todas aquelas técnicas de photoshop, ou até mesmo ter algum sucesso, seja qual fosse, com um pincel ou um lápis. Enfim, com quanto eu não tenho talento, tampouco empenho para desenvolver algum, vou postando por aqui as minhas tão cobiçadas imagens de horror art.

 E depois de ficar por horas a fio apenas olhando para cada detalhe destes graciosos desenhos, a trilha sonora a me acompanhar me passava certa sensação de desespero tão conveniente.

The Cure – Lost

Dance Aprendiz de Amante

Dezembro 20, 2011 § 1 Comentário

Dance aprendiz de amante, dance, pois tudo o que você precisa é viver, provar e sonhar. Todo o restante do mundo o acompanha, tudo o que existe de mais belo é atraído por ti.

Todos os olhares a ti são direcionados, todos os lábios querem tocar os seus.

Dance aprendiz de amante, dance, pois tudo o que você precisa é viver, aprender a receita de amar.

Quando a noite cai, os seus olhos grandes brilham.

Quando o sol sobe ao céu, seus lábios se abrem num sorriso brilhante que atrai,

até mesmo aqueles que um dia juraram nunca se deixar entregar.

Dance aprendiz de amante, dance, pois tudo o que você precisa é viver, sorrir e encantar!

Quando a tristeza acarreta-lhe o coração, derruba infinitas lágrimas que transformam-se instantaneamente em estrelas.

Seus sorrisos nada mais são que flores.

Seus beijos nada mais são que o mar infinito e deslumbrante.

Dance futuro amante, dance, pois até Salomé invejaria seus passos.

Com um sorriso no rosto e a pele resplandecente, gira em volta do mundo e nunca para.

Com palavras árduas desfaz a paz de corações sem amor.

Com melancolia se afoga em beleza, esquece-se de respirar vaidade, cospe vingança.

Dance futuro amante, dance, pois a paz do mundo cabe as suas tristezas.

Como previsível é o sol poente de cada manhã e lua mística de cada noite,

é previsível também toda e qualquer atração por ti.

Não deixe de ser desejoso, não deixe de ser irresistível, por isso dance.

Dance até seus pés doerem, dance até que todos o tenham visto. Dance pelo amor e pela beleza, dance por sorrisos alheios e suspiros de admiração. Dance pela vida e pela morte precoce que induzirá.

Por Constance, constantemente apaixonada por pequenos infantes.

A Idealização Antagônica Em Um Único Todo

Dezembro 19, 2011 § 2 comentários

Era todo amor, todo obsessão, todo sincero, todo puro! Era tão intenso e tão forte que era impossível resistir. A calmaria abraçava o diabo, que sorria, apaixonada! Olhem só, ela desenha na face a expressão de seriedade e êxtase, são mais perfeitos um para o outro do que se pode julgar possível. A liberdade é abraçada pela segurança. E a imaginação os prende em todos os seus desejos, ele cria, ela vive. Ela sonha, ele escreve! Ela canta, ele lê! Vivem suas vontades, às suas vontades. A idealização de amor e vida. Oh, a perfeição aos meus olhos. Juntos são um só, tudo aquilo que eu sempre sonhei. E talvez os sejam pois vivem os sonhos.

Leitura pra tarde

Dezembro 19, 2011 § Deixe um comentário

São quase seis horas da tarde, mas não escurece porque estamos em horário de verão. Uma melancolia me envolve, me abraça, me beija, me cobre, me preenche. A janela do quarto está aberta, eu gosto da claridade, eu gosto do vento e do cheiro de chuva que vem com ele. Eu gosto da solidão do quarto e do livro que leio. Eu gosto da paz que envolve o ambiente e me deixa sentir com toda intensidade a tristeza dos meus pensamentos. Eu gosto de estar em harmonia com as minhas tristezas. Gosto de estar viva pela possibilidade de morrer. Gosto de imaginar que muito ainda pode acontecer, crendo que nada pode mudar. O que verdadeiramente me assusta e me apavora é somente a Constancia das coisas, a estabilidade, a falta de novidade… Oh, cá estava eu lendo autores modernistas novamente!

Por Constance, constantemente leitora e perdida.

Para mim mesma

Outubro 13, 2011 § 1 Comentário

Muito provavelmente e quase com toda a certeza desse mundo – desconfio ainda por pequenos percentuais que insistem em felizmente descordar – sou a única leitora fiel deste blog. Durante algum tempo, pensei em me importar, pensei em escrever artigos mais interessantes aos olhares externos, usuários desse mundo virtual que agora habito tão fielmente sempre que possível, mas percebi que isso seria simplesmente impossível, por uma série de motivos, sendo um deles a origem deste blog, minha velha consciência, a qual busco nos confins de minha existência, onde julgo estar parte de mim que nomeio Constance. São sentimentos demais, uma parte de mim mais valiosa que qualquer número possa representar, portanto, enquanto não houver nenhum leitor, mas eu puder considerar isso a minha arte mais do que considero o número de leitores, então, este blog continuará sendo a minha… velha consciência.

Gênios banidos da sociedade

Setembro 30, 2011 § Deixe um comentário

Eu não quero voltar sozinho

Setembro 8, 2011 § Deixe um comentário

Quando a Vitoria me passou esse vídeo, ela bem sabia o lugar onde ele iria parar. É excelente, simples e muito emocionante ♥

Where Am I?

You are currently browsing the Art category at Old Consciousness.