Erato

Agosto 31, 2012 § Deixe um comentário

Erato ressupino amável, virgem e pueril

Dos olhos absortos, solenidade lírica

Sensualidade inexequível, erotismo juvenil

Estimula em artistas à profunda inspiração onírica

 

Erato, a Amável, assim como as outras oito musas, Erato é uma virgem. Erato era assim chamada pois faz os que são instruídos por ela serem desejados e dignos de serem amados. Era a musa da poesia romântica,representada com uma lira, e dos hinos. É representada com uma lira e por vezes com uma coroa de rosas.

[Uma tentativa de poesia por Musa – ERATO]

Trecho de Algo

Agosto 31, 2012 § Deixe um comentário

“Se nada mais há aqui para me fazer ficar, existem ainda outros medos que me impedem de ir. Se isso tudo é estúpido, eu já nem mais me questiono. Me deixo viver em inércia naquilo o que simplesmente não determina nenhum tipo de alteração na minha instabilidade. ” – Trecho de algo que pode vir a se tornar alguma coisa. 

Para Quem Aqui Está

Agosto 31, 2012 § 2 comentários

É realmente incrível (que aqui significa algo que não é crível, e não algo fabuloso, magnífico) que hoje eu tenha chego num estágio deste blog que já me permite pensar ser lida enquanto escrevo. Numericamente sei que estou me referindo à no máximo 10 pessoas, mas isso é considerável, levando-se em conta que esse nunca foi o propósito deste blog. Sinceramente, não sei dizer se isso me tem retraído a escrita neste já quase mofado e empoeirado antro de uma proeminente escritora, mas gostaria de escrever algo sobre o assunto, por que hoje, pela primeira vez em muito tempo, me sentei frente ao computador para escrever algo específico para o blog e tive a já pressuposta sensação de que aquilo o que sai de dentro de mim, chegará a alguém por livre e espontânea vontade. Não vai se tratar de nenhum pedido desesperado da minha parte, tampouco uma recomendação direta, nada. E tenho que admitir que essa sensação foi muito maluca pra mim, por que eu realmente não esperava. Isso aqui passou a ser não mais só um lugar onde eu guardo trechos de coisas extraídas da minha cabeça, como também um verdadeiro blog e com leitores. Nesse momento, todos esperam um agradecimento, algo do tipo “agradeço a todos os leitores por acompanharem o blog”, mas essa é definitivamente a primeira vez em que eu não preciso fazê-lo, afinal, ninguém aqui está me fazendo um favor, ninguém aqui está lendo por que eu pedi desesperadamente por uma opinião acerca de um resultado imaginativo meu, quem está aqui e está lendo é puramente por que se interessou e isso me deixa muito impressionada, impressionada e feliz, eu, de verdade, não esperava.

Aos tropeços continuarei fazendo o possível para manter o blog esporadicamente atualizado.

Por Constance, constantemente escrevendo, escrevendo, escrevendo

Diferente Igual a Todos os Outros

Agosto 18, 2012 § 1 Comentário

4

“Tudo seria bem mais fácil se eu conseguisse sentir algum tipo de interesse comum pelas coisas que outros enxergam com facilidade.”

“Tomou seus remédios essa manhã?” – ela acha que estou completamente apaixonado se demonstrar esse tipo de interesse?

“Sim.” – respondeu.

“Então pare de falar tudo aquilo do qual você sabe do que está falando.”

Vale a pena ouvir

Agosto 18, 2012 § Deixe um comentário

Mecanismos Marítimos

Agosto 18, 2012 § Deixe um comentário

1

Existia antes de conhecê-lo
Sentia sua falta por instinto

E o que se parece agora
É um pedaço de imaginação carnal

Que quando me abraça
Escorre por entre meus braços e consciência

Me beija com lábios que não sei se são seus
Ou meus

Existia antes de eu conhecê-lo
E se deixou continuar existindo depois disso

Escrevendo

Agosto 18, 2012 § Deixe um comentário

Para aquela cujo processo criativo rege-se a partir do mais pungente sentimento.

Escrever me parece agora muito mais complexo

Sem a complexidade da angústia injustificável envolvendo todo o meu ser

No entanto, aqui estou

Escrevendo

Escrevendo até para dizer

Que não consigo escrever

Where Am I?

You are currently viewing the archives for Agosto, 2012 at Old Consciousness.