Descaso Pendente

Julho 26, 2012 § Deixe um comentário

“Último Suspiro” – intitulou sua pressa, com o infame sorriso de sempre. Beijou sua esposa, um beijo desses que se dá como justificativa do descaso. E se foi. Mais uma vez tão depressa quanto deixaram suas pernas. Estava cansado, mas não o bastante para desistir de tudo. Suspirou mais uma vez, encolerizando-se consigo mesmo. Voltou e trocou o título da carta. Encolerizou-se consigo mesmo ainda mais uma vez, por que tinha a tendência a perfeição aos detalhes e muito pouco importava-se com as coisas que de fato merecem atenção: a fuga, deu-se por volta das 20h, quando o jantar já estava servido e a coisa toda.

Anúncios

Tagged:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading Descaso Pendente at Old Consciousness.

meta

%d bloggers like this: