Caminho ao fim

Abril 1, 2012 § Deixe um comentário

Cerrei os olhos para o espelho, a cabeça flutuava e os ombros que a sustentam pesavam. Dentro do corpo que sustenta, a alma, firmava eu às minhas noções de compreendimento àquilo que me remete psicologicamente ao caos sentimental. Entrei em contato com o silencio metafísico da minha ideia,onde os meus sentidos carnais já não podiam mais alcançar a minha estruturação bruta daquilo o que fielmente acredito ser eterno. Gostaria de pensar que é um estado de espírito, gostaria de pensar nas relações efêmeras da padronização categórica do tédio psicológico que me faz recorrer sempre somente à tristeza. Estou melancólica e mais uma vez pela duvida emocional, me afoguei naquilo o que remete a minha certeza emocional. Sinto-me enferma. E se o sentimento de angustia atual tende a ser dizimado até os meus 38, desespera-me a perspectiva de um descontentamento eterno que sempre só espera o fim. Antecipo a tristeza para ter o que sentir e não só o que esperar.

Anúncios

Tagged: , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading Caminho ao fim at Old Consciousness.

meta

%d bloggers like this: