Moulin Rouge!

Agosto 15, 2011 § Deixe um comentário

Como posso começar a falar de Moulin Rouge¹?

Com certeza um dos meus cinco filmes favoritos desde que me entendo por gente. O tema burlesco, ocorrido na Belle Époque, cujo principal lema é : “Verdade, liberdade, beleza e amor”.

A história se passa em 1899, quando um jovem poeta, Christian, viaja até a decadente Paris, buscando amor e inspiração para escrever. Acidentalmente conhece um grupo de boêmios,  liderado por Toulouse-Lautrec², enquanto estão ensaiando uma peça com o intuito de apresentá-la no principal cabaré da França, o Moulin Rouge – Um clube noturno, bordel e salão de dança, regado a muita música e dançarinas de can-can -, aonde se encontra a mais formosa cortesã de todos os tempos: Satine, mais conhecida como Sparkling Diamond.

O filme foi o primeiro musical a ser indicado ao Oscar de Melhor Filme do ano de 2002, junto com as indicações de:
Melhor atriz (Nicole Kidman), Melhor Fotografia, Melhor Edição, Melhor Trilha Sonora, Melhor Direção de Arte e Melhor Figurino.

Com a trilha sonora impecável, elenco surreal, coreografias de tirar o fôlego e roteiro totalmente bem-desenvolvido, Moulin Rouge é o tipo de filme que arrancará lágrimas das profundezas de seu corpo, e te fará revê-lo muitas e muitas vezes.

¹ O Moulin Rouge realmente existiu, e ainda existe! Foi construído em 1889, e os atuais donos conservaram a arquitetura antiga e a decoração da época. Se encontra em Montmartre, em Paris, famoso por seu moinho gigante e vermelho conseguir ser avistado de longe.

É um local de visita obrigatória para todos que passam no bairo de Pigalle procurando entretenimento, cujo salão oferece espetáculos para todos os nostálgicos e bucólicos que desejam conhecer um pouquinho dessa boêmia que deve ter sido mágica.

Foto atual do cabaré.
 ² Henri de Toulouse-Lautrec  foi um pintor e litógrafo Francês, conhecido por retratar a vida boêmia da época. Faleceu precocemente de sífilis, doença muito comum no século XIX. Sua relação com o Moulin Rouge foi intensa, no começo apenas pintando cartazes de divulgação do salão, e mais tarde se tornando um frequentador ávido, expondo suas pinturas na parede de vários cabarés, inspirados por dançarinas e cantoras dos mesmos.

Também criou um drink chamado “Terremoto”, que consistia de meia dose de absinto, e meia dose de conhaque.

Henri de Toulouse-Lautrec
 
Poster "La Goulue", por Lautrec, inspirado na dançarina Louise Webber, cujo apelido era "A Gulosa". 










Por Cottonmouth, sutilmente liberando palavras da sua boca, transmitidas pelos seus ágeis dedos no teclado. 
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading Moulin Rouge! at Old Consciousness.

meta

%d bloggers like this: