Meus olhos para com o mundo

Agosto 14, 2011 § Deixe um comentário

Hoje acordei me sentindo doente, tive a sensação de estar sozinha, no mundo inteiro, como se eu fosse a única alma.
Não era só uma sensação, o interesse de alguém por alguém, tem que estar necessariamente ligado a um ponto óbvio demais para que haja aquele mistério que tende ao estudo e consecutivamente o fascínio. Coisas as quais, eu prezo muitíssimo.
Ignoro qualquer tipo de coisa relacionada, e por isso o mundo me parece vazio.
Mas está tudo bem claro, porque quando me imagino pelos olhos de outra pessoa… eu realmente me sinto muito patética.

Deveria haver um limite de auto-desprezo.

De qualquer forma, prometo não me submeter a olhar para o espelho, e nem de pensar, lembrar, relembrar dos acontecimentos e fatos que me fazem ter essa opinião tão formada.
É quase como se eu realmente não soubesse quem eu sou.
Estou perdida entre o eu mesma e minhas idealizações.
Mesmo o que é verdadeiro, puro, feliz, bom… acaba. E não falo só de um bom livro, uma música, uma amizade. Tudo. Um dia acaba. E não venha com aquela de aproveitar cada momento… Porque ver o quanto tudo é tão efêmero me faz querer acabar com tudo de uma vez. Só para não passar pela experiência de perca. Só para não presenciar o fim.

Estou cansada.

Parece que já vivi tudo o que tinha para viver, e agora apenas procuro motivos para me ocupar e assim me convencer de que é assim, e por esse motivo as coisas devem permanecer.

Será que isso vira uma espécie de acúmulo? O que acontece quando essa impaciência  movida a tristeza e desprezo transbordar? O que acontece quando a incredulidade me impossibilitar de tudo?
Às vezes penso se não estou aqui por inércia. Porque não acredito que coisas boas virão a acontecer. Tudo parece, afinal, sem fundamento. Tanto para mim quanto para o resto do mundo, o problema é que eles não enxergam. Será que só eu estou tão desesperada com isso tudo?

Se é para se tratar da humanidade… Estamos todos caminhando para o fundo do poço. Acabando com o lugar onde vivemos por dinheiro. Se tudo isso acabar, o que será rápido, o que faremos com o dinheiro afinal?  Qual o objetivo de sucesso profissional? Isso te faz feliz? Por que o nome do seu cargo vem antes do seu? Não existem mais pessoas, existem massas e a divisão é feita por classes sociais. Os que sofrem são a maioria, então por que não fazer uma revolta e acabar com o poder? (Quer confirmar o que eu digo? Assista Clube da Luta, de uma certa forma, interpreta o que eu digo) Porque estamos todos treinadinhos, e bem manipulados, no final isso não passa de falta de criatividade, no entanto a criatividade tem de ser estimulada e todos os meios oferecidos são de dificílimo acesso, ou nem tanto, a questão é que não se pode comparar o estímulo negativo que oferecem, aquele com resultados diretos e eficazes que te habilita a não ser habilitado para mais nada a não ser correr e correr atrás de uma coisa que aqueles mesmos poucos unicamente tem, mas sem necessidade, você também os necessita para ter uma posição aceitável! Ninguém te admira se você diz que é feliz, que leu todos os livros que você queria e que você toca o instrumento que você gosta muito bem. Te admiram se você diz estudar uma coisa muito difícil e que dá muito dinheiro. Te admiram por você ter um cargo. Te admiram pelos feitos individuais que você realizou, sendo que estes feitos foram realizados em cima de uma “demagogia” para benefício próprio.

Enfim, falando desta forma, sinto como se eu tivesse escrito apenas para chamar atenção.E em situações como esta, sei que desperto nas pessoas aquela sensação não de arrependimento, mas aquela sensação de desconforto que impede a pessoa de falar comigo novamente numa próxima vez.

A sinceridade, os pensamentos internos e profundos… são sempre inconvenientes e eu não me orgulho de saber expô-los.

Eu poderia ter mais amigos, um namorado… poderia estar falando com a minha mãe, ter uma boa relação com o meu pai…

É que ao invés de ignorar uma coisa, esquecer ou terminá-la de uma vez.

Eu prefiro cutucá-la e observá-la tanto até me cansar e por fim me livrar. E é por isso que eu estou preocupada. Porque já estou me cansando de observar a vida e suas relações.

Anúncios

Tagged: , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading Meus olhos para com o mundo at Old Consciousness.

meta

%d bloggers like this: